sexta-feira, 15 de julho de 2011

BEM ESTAR


Fazer dietas quando se está em forma é sinal de distúrbio alimentar

Bem Estar desta quarta (13) teve o endocrinologista Alfredo Halpern.
Psiquiatra Alexandre Azevedo também esteve no estúdio.

Do G1, em São Paulo
Ficar em forma é importante, mas toda dieta tem limites. Muitas vezes, uma pessoa que está em forma se olha no espelho e se vê gorda. Como consequência, cria uma relação doentia com os alimentos e começa a fazer dietas que não fazem sentido.
Isso acontece quando a pessoa tem algum distúrbio alimentar como a anorexia ou a bulimia. Há também transtornos que fazem comer compulsivamente, o que naturalmente leva ao ganho de peso.
O Bem Estar desta quarta-feira falou sobre a relação que as pessoas – principalmente mulheres – têm com a alimentação e como saber se ela é saudável. Os convidados do programa foram o endocrinologista Alfredo Halpern, que é nosso consultor, e o psiquiatra Alexandre Azevedo.
Arte transtornos alimentares (Foto: arte / G1)
Uma pesquisa do Ibope mostra que 80% das brasileiras está preocupada com a forma física, embora 65% delas admitam que quebrariam a dieta de vez em quando pelo prazer de comer de consumir um alimento saboroso.
Apesar da predisposição genética, existe uma carga cultural que direciona as mulheres a desejarem um modelo de visual. No Renascimento, por exemplo, a moda era ser acima do peso, pois a gordura era um símbolo de opulência e até de saúde, já que a Europa se recuperava da peste negra, doença que matou mais da metade da população da época.
Ao longo dos tempos, a moda foi evoluindo e variando. A magreza aparece pela primeira vez como um padrão de beleza na década de 1960, simbolizada pelos traços de boneca da modelo Twiggy. Nos anos 1980, os músculos passam a ser valorizados; na década seguinte, as curvas se tornam o principal traço de beleza feminina. A volta da tendência de modelos magras do século atual preocupa, pois a anorexia cresce entre as adolescentes.
No caso dos transtornos que levam ao consumo excessivo de alimentos, às vezes é preciso usar remédios, pois o problema está ligado à obesidade. Cerca de 8% dos obesos em geral têm o transtorno; entre os que têm obesidade mórbida, o número fica entre 45% e 50%.
De toda forma, a lição que fica é: estar saudável é muito mais importante que tentar alcançar algum modelo de beleza.
Pensando Levinho
O programa mostrou ainda as dicas da nutricionista Rosana Reale para a família Silva, que tem o desafio de emagrecer durante as férias. Eles receberam um calendário feito para ajudar a controlar o que eles estão comendo – mais com muito autocontrole.
Se você quiser imprimir em casa, clique aqui e veja o calendário para o mês de julho. Nos dias em que a dieta for bem cumprida, marque com caneta verde. Quando sair um pouco da linha, use a caneta amarela. Se sair completamente da dieta, faça um X em vermelho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, Amei sua vista, Obrigado, volte sempre!

Bom dia, estou muito feliz com meu jejum até aqui eu já eliminei -2 kg. ontem dei uma exagerada no almoço mas me controlei logo em seguida...