quinta-feira, 7 de julho de 2011

IMPORTANTE PARA NÓS REFLETIR-MOS


CORPO - Obesidade, anorexia ou bulimia?

O jovem com anorexia tem medo de ganhar peso e vive em dieta...
(BR Press) - Preocupação excessiva com o peso, fixação em contar as calorias impressas nos rótulos dos alimentos, mania de estar sempre de regime, ou ter compulsão por comida. Se você conhece alguém que se encaixe nesses perfis, atenção! Atitudes como essas podem ser sinais de um problema que cada vez mais atinge jovens e adolescentes: os transtornos alimentares. Os mais comuns são obesidade, anorexia e bulimia.
De mais
A obesidade é um dos transtornos alimentares mais comuns nessa fase da vida e é causada pelo desequilíbrio entre a quantidade de calorias ingeridas e eliminadas. O tratamento, muitas vezes, tem que ser feito com ajuda de remédios inibidores de apetite, mas nem sempre é a opção mais saudável. Tanto que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estuda proibir, a partir de agosto, a comercialização da sibutramina, do femproporex, do mazindol e da dietilpropiona, presentes em alguns inibidores, por causarem problemas no coração.
O ideal mesmo é emagrecer tentando levar uma vida saudável. Portanto, nada de ficar na frente do computador devorando um saco de batatas fritas e refrigerantes. A regra é comer alimentos saudáveis e se mexer, praticar exercícios pelo menos três vezes por semana. E se a grana está curta e não dá para pagar academia, você pode simplesmente dar algumas voltas de bicicleta, correr (é preciso um tênis adequado para evitar lesões) ou fazer uma simples caminhada.
De menos
Do outro lado da balança, estão aqueles que desenvolvem aversão por comida. Segundo a psicóloga Carolina Fernandes Todesco, especializada em psicologia da saúde e terapia individual e familiar, na tentativa de se encaixar nos modelos de magreza impostos pela sociedade e reproduzidos na mídia, garotas, garotos e jovens em geral também acabam criando uma imagem distorcida do próprio corpo e se acham gordos – até mesmo quando apresentam peso abaixo ou bem abaixo do normal.
A especialista explica que a anorexia e a bulimia podem causar diversos danos à saúde. Pode começar com uma queda de cabelo, evoluir para desnutrição e até levar à morte, em casos extremos. O jovem com anorexia tem medo de ganhar peso e vive em dietas rigorosas – alguns chegam até mesmo a deixar de comer.
A bulimia, que geralmente acomete mais jovens do sexo feminino, é caracterizada pelo comer demais e, com uma culpa insuportável, forçar o vômito para por para fora tudo o que acabou de comer.
Na cabeça
O tratamento dos distúrbios alimentares é feito com acompanhamento psiquiátrico, psicológico e nutricional. São esses profissionais que vão orientar a pessoa a ter uma alimentação mais equilibrada e saudável, além de melhor auto-estima.
SINAIS DE ALERTA
Alguns dos sinais abaixo, descritos por especialistas, podem ajudar a identificar se um amigo ou amiga – ou você mesmo – está sofrendo de transtorno alimentar:
– Falta de apetite constante
Você nunca vê aquela pessoa comendo. Pode ter a torta de chocolate mais deliciosa na frente dela – e ela recusa dizendo que está de dieta.
– Imagem distorcida do próprio corpo
Por mais que você tente convencer a pessoa de que se ela emagrecer mais um pouco vai desaparecer, ela continua teimando que precisa perder uns quilinhos.
– Caindo de boca
Outro sintoma de distúrbio alimentar é quando a pessoa está sempre com fome e traça tudo que vê pela frente. Alguns, nos ataques de culpa, vomitam forçadamente  tudo que comeram.
– Magreza excessiva
A não ser que sua amiga ou amigo esteja passando fome, pele colada no osso pode ser sinal de anorexia.
– Regimes
Não importa qual a dieta mirabolante do momento. Quando a meta é ingerir o mínimo de calorias possível, desconfie. Pode ser prejudicial à saúde e até levar a distúrbios alimentares.
– Desmaios e fraqueza
Sabe aquele ditado, "saco vazio não para em pé"? Este é outro sério sinal do que pode ser falta de comida ou alimentação errada – o que também causa anemia.
(Danielli Marinho/Especial para BR Press)

IMPORTANTE PARA NÓS REFLETIR-MOS


VIDA - Problemas no equipamento
Qui, 02 de Junho de 2011 00:45
Dr. Alessandro Loiola*/Especial para BR Press
(BR Press) - Microempresário, 59 anos de idade, José Antônio chegou trazendo o pacote habitual de obesidade, hipertensão, diabetes e sedentarismo. Com um bônus óbvio: disfunção sexual.
Separado há alguns meses, arrumara uma menina nova, "um filé, doutor". Entretanto...
– Essa semana fomos a um motel e o senhor sabe como é... – disse José, olhando firme para as próprias mãos cruzadas sobre a mesa, talvez esperando que eu dissesse "sim, eu sei", mas eu lá sabia de coisa alguma? Não sou de ficar monitorando pacientes em motéis, não.
– Então... Ficamos naquele rala e rola e... nada. Quer dizer, na mente eu até queria e muito, mas o equipamento não correspondia às expectativas, entende?
Agora sim, entendia perfeitamente. E agradeci mais uma vez à natureza por tornar o "equipamento" masculino tão sensível a outras alterações da saúde. Porque, se não fosse o fantasma da impotência sexual, a maioria dos homens não passaria a menos de 60 km do consultório médico mais próximo.
Após o exame clínico com direito até à furada no dedo para aferição da glicose, tentei explicar ao José que o problema não estava lá embaixo. O problema estava em todo canto.
- Zé, você está pelo menos uns 30 Kg acima do seu peso e sua glicose bateu em 220. Isso para não falar da pressão arterial de 260 por 120. A combinação destes ingredientes pode resultar em várias coisas, desde derrame até infarto fulminante. Felizmente, no seu caso, o sintoma de alarme foi um problema na ereção. Dos males, o menor.
– Mas eu peso isso desde novo, doutor, e nunca sofri com problemas de desempenho. Tudo bem, minha pressão sempre foi um pouco mais para alta mesmo, mas eu mantenho tudo sob controle só com dieta, há muito tempo.
Verdade crua
Foi nesse ponto que eu tive que explicar melhor ao José a verdade crua que se esconde por trás do conceito abstrato de Tempo, e das conseqüências das escolhas que fazemos enquanto ele passeia pelo relógio.
Imagine o descaso com seu corpo como uma goteira pingando bem no meio da sala. Ao invés de consertar a bendita goteira, você decide tomar a mesma medida equivocada que 13 de cada 10 pessoas costumam tomar quando o assunto é a própria saúde: você coloca um copo para evitar que o pinga-pinga molhe seu precioso sofá de couro.
Mas com o passar das horas, o copo irá encher. Não na primeira ou na segunda gota, mas eventualmente o caldo irá entornar. Acontece exatamente o mesmo com os abusos que você comete contra sua saúde.
O cigarro, os excessos alcoólicos, a gordura e até mesmo o rancor, o remorso e a ansiedade são todos goteiras, notas promissórias que você terá que pagar um dia. Para manter-se na crista da onda você deve evoluir, abrir mão do balde debaixo da goteira, diminuir suas dívidas futuras, evitar a filosofia do "deixar como está para ver como é que fica".
A cada nova década, o Tempo lhe entregará um novo corpo. Adapte-se a ele, aos seus limites, características e exigências.
Tome como exemplo o cérebro. Entre os 20 e os 65 anos de idade, perdemos cerca de 10 bilhões de neurônios. Felizmente, esta redução do número de células cerebrais é compensada pelo aumento no número de conexões que elas fazem entre si. Em outras palavras, a natureza compensa o encolhimento do cérebro com uma coisa chamada Aprendizado, que eventualmente deságua em Sabedoria.
Se você insiste em fazer vista grossa para as promissórias que continua assinando, abrindo mão do seu potencial de evolução em cada batida do relógio, então os anos estão passando em vão e você corre o risco de terminar como aquele marido, resmungando na frente do espelho:
– Estou me achando tão gordo e acabado... Você bem que podia dizer alguma coisa pra me alegrar, né?
E sua mulher, sem tirar os olhos da novela na TV, lhe responderá:
– Ora, sua visão continua ótima, querido!!
(*) Dr. Alessandro Loiola é médico, escritor e palestrante. Autor de,entre outros livros, Para Além da Juventude - Guia para uma Maturidade Saudável (Editora Leitura). Fale com ele pelo e-mail aloiola@brpress.net ou pelo Twitter @brpress .

Bom dia, estou muito feliz com meu jejum até aqui eu já eliminei -2 kg. ontem dei uma exagerada no almoço mas me controlei logo em seguida...