terça-feira, 11 de janeiro de 2011

oi amigas boa noite vou postar essa postagem aqui em homenagem a minha amiga Lily todas nós merecemos ver isso.Parabéns Lily bjos

É sempre a mesma história: Final de ano, todo mundo resolve fazer um balanço das suas atitudes no ano que vai acabando, percebe que algumas delas precisam ser mudadas, e faz uma listas de promessas para o ano seguinte. Alguns dos itens desta lista sempre se repetem: parar de fumar/beber, emagrecer, malhar mais, etc. Vira o ano, as festas acabam, a vida volta ao normal e dia após dia a listinha de promessas se torna apenas uma anotação sem importância. Você tenta seguir suas promessas por um ou dois dias e depois as abandona, alegando falta de tempo, de motivação, de dinheiro, enfim, encontra qualquer desculpa para convencer aos outros e a si mesmo  de que você realmente queria mudar, mas alguma coisa o impede. E assim segue-se mais um ano, cheio de desculpas e insatisfações, tornando a vida um ciclo vicioso de auto-sabotagem.
Já se passou uma semana desde o começo de 2011 e, acompanhando os blogs das participantes deste Desafio, bem como as conversas que rolam no nosso grupo do MSN, percebi que a grande maioria já se esqueceu ou desistiu da promessa de fazer reeducação alimentar e atividade física, e fica encontrando desculpas para justificar as "jacadas" do dia-a-dia, na vã tentativa de fazer os outros acreditarem em ilusões que nem mesmo a pessoa que as criou acredita.
Parece estúpido  crer que alguém possa jogar contra si mesmo no momento em que tem grandes chances de fazer os seus planos darem certo, mas acontece com muita frequência. Embora a pessoa queira atingir aquele objetivo, e esteja determinada a trabalhar para isso, o seu padrão de comportamento ainda é o mesmo e, mesmo sem perceber, em pouco tempo estará cometendo os mesmos erros de antes, atrasando o alcance de um sonho tão desejado.
Mas por que fazemos isso? Os entendidos da psique dizem que este padrão de comportamento surge ainda na infância, e que a auto-sabotagem é uma atitude inconsciente. Mesmo sem perceber e sem desejar, passamos a nossa vida repetindo as mesmas atitudes destrutivas, como, por exemplo, começar uma dieta na segunda-feira e furá-la na terça, decidir largar o cigarro e voltar dias depois, terminar um relacionamento doentio e começar outro exatamente igual, etc. O auto-sabotador acredita que os seus fracassos estão relacionados com atitudes externas e não consegue enxergar que cai nos mesmos erros por não estar vigilante às suas atitudes diante do mundo, e fica procurando desculpas para as suas falhas. E este padrão de auto-sabotagem se repete na nossa vida pessoal, profissional, familiar e amorosa. Sabe aquele "dedo podre" que nos leva a se envolver sempre com o mesmo tipo de homem, o eterno efeito-sanfona, a eterna impressão de que sempre está atrasada para algum compromisso e o dia não dá pra fazer tudo? Por que será que as coisas sempre acontecem do mesmo jeito? Por que nós sempre agimos do mesmo jeito. Não são as pessoas que devem mudar para nós. São as nossas atitudes diantes delas que devem ser diferentes.
Para fugir da auto-sabotagem, é preciso identificar os pensamentos que fazem com que ela surja. Em relação ao processo de emagrecimento, ficam aqui alguns exemplos de atitudes que nos levam ao fracasso e como contorná-las:

1) Eu nem sei se quero mesmo emagrecer.
Lembra de uma das postagens anteriores, sobre os motivos para querer emagrecer. Você realmente pensou nisso? Em alguns casos, mais do que querer emagrecer, é preciso emagrecer, por uma questão de saúde. Mesmo assim, a escolha é sua, somente sua.

2) Eu me acho bonita (ou então: meu marido/namorado gosta de mim assim), quando você está se sentindo a mais feia das mulheres.
Você está querendo enganar quem, já que não consegue enganar a si mesma? Não pense que um problema deixa de existir apenas por que você não quer pensar nele. Da mesma forma que ficar dentro de uma garagem não faz de você um carro, fingir que está fazendo dieta não vai te fazer emagrecer. Ou você encara o que se propôs de frente, ou então assume logo de uma vez que não quer mudar e seja feliz.

3) Amanhã eu começo.
Já dizia o velho ditado: não deixe para amanhã o que pode fazer hoje. O único dia da sua vida em que você pode mudar alguma coisa é HOJE. Há uma frase do Dalai Lama que eu adoro e que traduz muito bem a importância de não deixar nada para depois:
"Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro se chama amanhã, portanto hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver."

4) Não tenho apoio dos outros.
Quem é mesmo a mais interessada em emagrecer? Se você não acredita no seu potencial, por que os outros vão acreditar? Valorize suas conquistas, trace metas realistas e batalhe pelos seus ideais, mesmo que os outros não acreditem. A pessoa mais importante da sua vida deve ser você, e é esta quem deve ser sempre agradada. Por mais que ame sua família, seu companheiro ou seus filhos, não se coloque sempre em segundo plano. Amar não é se anular. E, sinceramente, ninguém consegue amar e respeitar alguém que se submete à vontade alheia sempre. É preciso saber ceder e saber negociar, saber dizer "sim" e saber dizer "não".

5) Acho que não vou conseguir.
Você só saberá se consegue ou não quando tentar de verdade. Se não der certo, tente de novo.

6) Estou sem tempo/dinheiro para fazer dieta.
Não precisa mudar seu cardápio da noite pro dia. Faça pequenas mudanças, mas constantes e logo terá resultados. Não é necessário comprar alimentos caros para fazer reeducação alimentar, até porque o propósito da reeducação é fazer com que a pessoa aprenda a comer o que gosta em quantidades suficientes para manter o peso ideal.

7) Minha família não ajuda.
Sinto muito informar, mas é você quem está querendo emagrecer, e não os outros. Da mesma forma que você não é obrigada a deixar suas metas de lado e ser infeliz para satisfazer alguém, as outras pessoas também não precisam entrar em dieta junto com você. Vale a pena pedir a ajuda da família, dos amigos, do namorado/marido, dos filhos, mas não fique esperando total compreensão e apoio de todos a todo tempo. Naquele almoço de domingo, na happy hour, na pizza com os amigos, no aniversário das crianças sempre vão haver comidas calóricas, gordurosas e em excesso. Você é quem deve fazer as suas escolhas. Pense com a cabeça e não com o estômago.

8) Comer me deixa mais calma.
Que atire a primeira pedra quem nunca usou a comida como escudo para as emoções. Confesso que adoro atacar um chocolate quando estou a beira de um ataque de nervos. Só que nem sempre isso resolve, na maior parte das vezes eu continuo com o mesmo problema de antes e ganho várias calorias que não precisava. Quando bater aquela ansiedade, procure outras coisas para fazer. Como diziam os mais velhos, mente vazia é oficina do diabo, ou seja, se ficar muito tempo desocupada vai acabar procurando problemas, e certamente descontará no seu ponto fraco, neste caso, na comida. Tente resolver seus problemas refletindo muito sobre eles e usando bom senso, inclusive fazendo terapia se julgar necessário. Comer demais para esquecer que está triste ou nervosa não vai ajudar em nada, apenas vai piorar algo que já está ruim.

9) Como demais e depois fico me sentindo culpada pela "jacada".
Comer é um exercício de análise, quase como escolher um bem material. Se você fosse comprar um carro, por exemplo, não compraria qualquer um, sem antes verificar as condições de veículo e se o valor deste cabe no seu orçamento, certo? Com a comida é a mesma coisa. Antes de devorar tudo que vem pela frente, pergunte a si mesma se está com fome ou com vontade de comer. Se estiver com fome, olhe todas as opções antes de fazer seu prato. Mesmo que tenha muitas opções, resista a tentação de comer um pouquinho de cada. Se estiver apenas com vontade de comer, e estiver fora do horário de refeições, beba um copo d'água, respire fundo e vá procurar outra coisa pra fazer que logo a vontade passa.

10) Os resultados demoram muito pra aparecer.
É verdade. É mais fácil engordar do que emagrecer. Mas também é verdade que emagrecer muito rápido pode acarretar em voltar a engordar mais rápido ainda. Calma. No começo, os resultados vão demorar mesmo,  o seu organismo vai se adaptando aos poucos, mas quando começar a emagrecer esse ritmo se acelerá naturalmente. Não importa quanto tempo demora para chegar nos seus resultados, o importante é mantê-los depois.  

Mudar hábitos não é fácil, mas também não precisa ser um bicho de sete cabeças. Aproveite este Desafio, em que as participantes estão unidas num único propósito e faça uma nova história. O sucesso só depende de você.
Lembre-se: Quem quer, arruma um meio; quem não quer, arruma uma desculpa.
Beijokas

Um comentário:

  1. OI AMIGA ESSA BATEU FUNDO,POST COMPLETO,SABIAS PALAVRAS,BJINHOS CARINHOSOS.BOA NOITE.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, Amei sua vista, Obrigado, volte sempre!

Bom dia, estou muito feliz com meu jejum até aqui eu já eliminei -2 kg. ontem dei uma exagerada no almoço mas me controlei logo em seguida...