sábado, 14 de janeiro de 2012

Dicas de Emagrecimento



Que o exercício faz bem, todos nós sabemos, né? Porém, você sabia que quando em excesso, além das possíveis lesões, o exercício pode debilitar o nosso organismo? Além disso, a atividade física intensa e/ou vigorosa pode ocasionar ao organismo: inflamação (pois libera substâncias inflamatórias), fadiga crônica e o envelhecimento precoce.
Isso acontece pelo fato do exercício físico gerar mais radicais livres, que, quando em excesso, pode ser tóxico ao nosso organismo. Geralmente os compostos antioxidantes da dieta e enzimas antioxidantes que o nosso corpo produz, suprimem os radicais livres que são produzidos no nosso organismo, porém, em indivíduos que não se alimentam corretamente (possuem uma dieta desequilibrada, rica em gorduras saturadas e trans, em produtos industrializados, sal, açúcar, e pobre em verduras, frutas, legumes e outros nutrientes e compostos), ocorre um desequilíbrio entre a produção de radicais livres e o sistema antioxidante do nosso organismo, gerando o que chamamos de Estresse Oxidativo.
Sendo assim, vemos o quanto é importante a presença de alimentos ricos em antioxidantes na dieta de indivíduos praticantes de atividade física. Abaixo, listo alguns dos alimentos com importante potencial antioxidantes:
  • Chá verde: possui em sua constituição as catequinas que além de agirem como antioxidantes, também previnem a oxidação de outras vitaminas antioxidantes, como a vitamina E. Além disso, aumentam a atividade de enzimas antioxidantes do nosso organismos. Assim, o chá verde pode atuar diminuindo fadiga muscular e aumentando a resistência ao exercício físico.
  • Romã: é uma fruta de cor avermelhada, rica em compostos fenólicos, flavonóides e ácido elágico que lhe confere uma ótima atividade antioxidante, atuando no combate aos radicais livres, que são responsáveis pelo envelhecimento, por lesões de proteínas, lípidios e DNA, entre outros danos aos nosso organismo.
  • Açaí: fonte de vitamina E, fibras, cálcio, magnésio e potássio, este é um fruto de alto potencial antioxidante por ser rico em antocianinas, pertencente à família dos flavonóides e que lhe confere a cor arroxeada característica do açaí.
  • Licopeno: substância que confere a cor avermelhada ao tomate, melancia, beterraba, pimentão e outros alimentos. Trata-se de uma substância que quando absorvida pelo organismo, atua como antioxidante e auxilia no controle e diminuição dos danos causados pelos radicais livres.
  • Morango: fruta que possui em sua composição taninos, glutationa e vitaminas, substâncias antioxidantes que auxiliam aumentando a resistência à infecções (comum em atletas de alto rendimento), favorece a cicatrização, atua na síntese de colágeno e carnitina, e previne as micro-lesões musculares que, por ventura, possam causam prejuízo ao desempenho do atleta.
  • Cacau: possui em sua composição importantes antioxidantes como os flavonóides, procianidinas e epicatequinas, agindo tanto inibindo a ação de enzimas pró-oxidantes, como melhorando o efeito antioxidante de outros nutrientes, como a vitamina E e o betacaroteno.
Além dos alimentos citados, frutas e verduras ricas em betacaroteno (laranja, cenoura, abóbora e vegetais de cor amarelada), vitamina E (ovos, óleos vegetais, nozes e sementes), vitamina C (frutas cítricas, melão, pimenta, brócolis), Selênio (aves, vísceras, grãos integrais, alho, cogumelo) e Zinco (ostras, carnes magras, iogurte e cereais enriquecidos) são ótimas fontes de antioxidantes.
Diante de tudo o que foi exposto, podemos perceber o quanto uma alimentação bem variada, rica em frutas, verduras e cereais, é importante para os praticantes de atividade física visando evitar uma possível gripe, lesão, envelhecimento precoce e outros danos que podem ser ocasionado pelo excesso de produção de radicais livres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, Amei sua vista, Obrigado, volte sempre!

Bom dia, estou muito feliz com meu jejum até aqui eu já eliminei -2 kg. ontem dei uma exagerada no almoço mas me controlei logo em seguida...